Brinco de cruz: significados e modelos disponíveis atualmente

0

Você quer um acessório atemporal que tenha presença, mas que também possa ser discreto quanto necessário? Uma das melhores apostas possíveis está no famoso e tradicional brinco de cruz. Ele foi muito popular até os anos 80, mas acabou entrando em desuso por um curto período. Em 2022 a tendência está de volta e se você gosta do modelo, a hora é essa de usar um belo brinco de cruz.

No entanto, a cruz é um símbolo poderoso utilizado em diversas crenças religiosas. O que você não quer é ofender a religião de alguém ou expressar uma ideia de fé que não lhe pertence. Por isso, entenda o significado da cruz em situações diferentes.

Brinco de cruz é um acessório de fé?

Para responder essa pergunta é necessário entender primeiro o significado da cruz para a sociedade atual. Afinal, a verdade é que existem diversos tipos de cruzes e cada um tem sua simbologia e significado próprios. Estamos lidando com um símbolo universal muito antigo, que antecede a existência de qualquer religião cristã, embora tenha sido por meio dela que a cruz se popularizou.

Por isso, sim, o brinco de cruz pode ser considerado um sinal de fé, já que é uma das representações de Jesus Cristo e de sua trajetória na Terra. No entanto, ele também pode ser tido como um símbolo de sorte, assim como foi e ainda é utilizado em várias crenças e culturas orientais, por exemplo.

Confira alguns tipos de cruz que podem compor os brincos mais tradicionais

Brinco de cruz
Brinco de cruz

– Cruz cristã: esta é um objeto de fé e que representa expressão máxima da crença católica, entre várias outros. Afinal, foi por meio da cruz que Cristo se sacrificou em nome de toda a humanidade. Utilizá-la é um sinal de homenagem e de exteriorização da fé de quem a carrega.

– Cruz grega: similar a um sinal de mais, o brinco de cruz grega simboliza os quatro pontos cardeais e os quatro ventos (Norte, Sul, Leste e Oeste). Seu significado está relacionado à disseminação da palavra de Deus pelo planeta.

– Cruz Latina: é a mais comum de todas e é a representação típica e simples de uma cruz. Ela tem por fim a simbologia de luz, salvação, reencarnação e fé.

– Cruz de São Pedro: é uma cruz invertida e mal interpretada por muitas pessoas, que acreditam se tratar de um sinal profano. Na verdade, a ideia por trás desse item é expressar a humildade cristã.

– Cruz de Santo Antônio: conhecida pelo nome de cruz de tau, o brinco de cruz neste formato representa a última letra do alfabeto hebreu. Sua representação é de bem-estar, salvação e redenção.

– Cruz de malta: Suas oito pontas simbolizam os oito deveres dos cavaleiros da Ordem de Malta, uma unidade militar cristã. Ela está relacionada aos sentimentos de honra e de proteção.

– Cruz ansata: a famosa cruz egípcia é a chave da vida e seu sentido é o da eternidade e da união entre todos, opostos ou não.

– Cruz celta: o brinco de cruz celta demonstra a fertilidade e todo o amor de deus. É utilizado como um talismã de boa sorte.

– Cruz de caravaca: o brinco de cruz de caravaca é um amuleto religioso que serve para enaltecer tudo o que é divino. Normalmente ela é utilizada por altos sacerdotes dentro da religião católica, mas simboliza a liberdade.

Além destas, existem inúmeras outras cruzes que podem ser usadas como pingente de brincos. Cada uma tem uma simbologia própria, mas também são itens estéticos da moda.